Trabalho

Aprenda a fazer trabalho em grupo

Um trabalho em grupo não pode ser retalhado! Onde cada pedaço é feito por um aluno, juntam-se todas as partes, mistura-se de qualquer jeito e pronto: o resultado é um terror. Cuidado! Essa é a forma errada de construir um trabalho em grupo. Na verdade, tudo não passa de um quebra-cabeça que deve ser montado coletivamente, com a participação de todos os integrantes. Para isso é preciso organização, bom senso e arregaçar as mangas para pesquisar. Veja abaixo algumas dicas e observe que trabalhar em grupo pode ser uma ótima experiência. É uma boa oportunidade para compartilhar idéias, respeitar opiniões e desenvolver seus potenciais.

Equipe: Você pode aprender muitas coisas legais com o grupo: compartilhar idéias com os colegas, conhecer diferentes opiniões, trabalhar e buscar soluções em conjunto. Você ainda aprende a negociar e a ser diplomático. Tudo isso, no fundo, é uma forma de se preparar para a vida profissional.

Formação: O primeiro passo é a formação dos grupos. O critério de escolha geralmente é do professor. Os grupos podem se formar por afinidade, por interesse de assunto ou ainda por sorteio. O importante é que você se dê bem com o resto da equipe para que o andamento do trabalho seja bastante produtivo.
Normalmente o professor escolhe um tema geral, que é dividido em subtemas. Cada subtema deve ser desenvolvido por um grupo. Por exemplo, se o tema geral for a devastação do meio ambiente no Brasil, poderá ser dividido em vários subtemas, como o desmatamento na Amazônia, a destruição da Mata Atlântica e assim por diante.

Planejamento: Cada grupo deve, inicialmente, discutir em conjunto o subtema proposto. O ideal é que cada aluno exponha o que entendeu sobre o tema e o que sabe sobre o assunto. Depois, liste no papel todos os pontos possíveis de ser abordados. Em seguida, escolha aqueles que realmente devem ser desenvolvidos. Exemplo: se o subtema escolhido for a destruição da Mata Atlântica, os pontos levantados poderão ser: a vegetação original e sua localização; a fauna e o ecossistema; a devastação e suas conseqüências para o meio ambiente; e soluções para o problema, como o reflorestamento. Cada assunto pode virar um capítulo do trabalho final.

Dividir tarefas: Cada aluno pode escolher o tema de que mais gosta. Dentro de cada assunto, os estudantes ainda podem se dividir na pesquisa. Por exemplo, se três alunos decidirem pesquisar a vegetação original da Mata Atlântica, um deles poderá procurar informações em livros; outro, em jornais e revistas; e o terceiro, na internet. Solicite ao professor as fontes de pesquisa e a bibliografia.

Cronograma: Para colocar ordem no trabalho, o grupo deve eleger um coordenador – que pode variar em cada fase do trabalho. Ele será responsável por organizar o trabalho e acompanhar seu andamento. Outro ponto importante: o cronograma. Defina datas para reuniões e para a entrega das redações individuais e do texto final. Lembre-se de que trabalho entregue fora do prazo pode acarretar perda de pontos na nota.
Reuniões: Podem ser realizadas na própria escola, na biblioteca, na sala de aula, na casa dos alunos ou ainda na internet. Não se esqueça de levar o material pesquisado e solicitado para o encontro. Em cada reunião, você e seus colegas devem escrever em uma agenda tudo o que foi discutido. Dessa forma, todo mundo fica concentrado. No final, todos devem falar o que compreenderam da reunião. Isso é importante para ter certeza de que todos entenderam a mesma coisa.

TAGS: , ,